Gozar rápido demais. Não sofra mais por causa disso! - Homem no Espelho - O site de cuidados masculinos mais lido do Brasil
LEIA!

Gozar rápido demais. Não sofra mais por causa disso!

Nenhum homem precisa sofrer por gozar antes da hora. A ejaculação precoce é um problema comum e pode ser tratada com sucesso. 

Por Wilson Weigl

Gozar antes da hora. Acontece com todo homem de vez em quando. Mas quando a situação se torna recorrente, é sinal de que algo não anda bem. Poucos caras se sentem à vontade para falar que têm ejaculação precoce, problema que é bem mais comum do que se pensa: afeta um em cada três homens. E invariavelmente traz frustração, insegurança, medo de falhar, que só pioram com o tempo.

Para explicar o que é a ejaculação precoce e porque ela ocorre, fomos consultar uma autoridade no assunto, a psicóloga e sexóloga Jussania Oliveira, autora dos livros Relacionamento, Sexo e Ejaculação  e Amor Próprio.

Antes porém, vamos direto ao ponto:

Não sinta vergonha e procure ajuda o mais cedo possível!

Se você percebe que goza rápido demais, toda vez que faz sexo ou mesmo quando se masturba, procure um urologista ou psicólogo. O problema pode ser tratado e resolvido com ótimos resultados. Ficar adiando a consulta com um especialista só vai trazer sofrimento inútil.

  • O QUE É EJACULAÇÃO PRECOCE?

“A ejaculação precoce é inconfundível. A prematuridade é a condição na qual o homem é incapaz de exercer controle sobre seu reflexo ejaculatório, atingindo o orgasmo e ejaculando rapidamente”, diz Jussania. O orgasmo chega pouco tempo após haver a penetração ou mesmo antes dela. É claro que isso pode acontecer com todo homem a qualquer momento, principalmente quando se está com muito tesão. Ou quando se está com uma pessoa nova ou desconhecida. O problema só se caracteriza quando se torna recorrente, isto é, acontece sempre.

  • EXISTE UMA IDADE EM QUE ELA SEJA MAIS COMUM?

Não, ela atinge homens de todas as faixas etárias, solteiros ou casados. “Alguns podem estar em ótimas relações fixas, enquanto outros estão com várias parceiras ou parceiros”, explica Jussania. Não conseguir controlar a ejaculação é comum na adolescência, quando o sexo é acompanhado de ansiedade, por causa do medo e da inexperiência. Com o tempo a gente adquire mais segurança nas relações sexuais e o problema deve desaparecer normalmente. Se não some, é sinal de ejaculação precoce.

  • QUAL A CAUSA DA EJACULAÇÃO PRECOCE?

A disfunção é, geralmente, o resultado da soma de vários fatores, segundo Jussania. Raramente o problema é físico (como alta sensibilidade no pênis). As causas são quase sempre psicológicas ou emocionais. Alto nível de ansiedade é a causa mais frequente, e geralmente vem associada a experiências negativas do início da vida sexual. Pode ser que, na adolescência, o sexo fosse relacionado a “culpa” ou que as primeiras masturbações tenham sido sempre rápidas e ansiosas, por medo de ser “pego em flagrante” ou por falta de privacidade (por exemplo quando se divide o quarto com um irmão).

  • EXISTEM TIPOS DIFERENTES DO PROBLEMA?

Sim. Ela pode ser de origem “primária” (a que descrevemos acima), que é a mais frequente, quando aparece desde os primeiros encontros sexuais. Mas há também a secundária, quando aparece depois de um período sexual normal. “Por exemplo, quando homens inseguros ficam com mulheres “idealizadas”, que os atemorizam de certo modo na cama. Pode ocorrer também por problemas financeiros, perda de alguém querido, divorciados que têm novas parceiras etc. E há também a “situacional”, quando o homem não consegue controlar a ejaculação em determinadas circunstâncias, como sexo no carro, em lugar público, num quarto onde outras pessoas podem ouvir etc”, explica Jussania Oliveira.

  • COMO DESCOBRIR SE TEMOS EJACULAÇÃO PRECOCE?

Se em mais de 50% das relações sexuais a mulher não atingir o orgasmo. Aí temos que levar em conta se essa mulher tem orgasmo normalmente, já que que muitas melhores não conseguem chegar ao orgasmo (40% das mulheres, segundo as pesquisas). “Não posso deixar de ressaltar que em muitos casos o problema sexual está na mulher, uma vez que ela não consegue atingir o prazer e culpa o parceiro”, frisa Jussania.

Também é preciso cuidado para autoavaliar friamente nosso próprio desempenho: alguns homem gostariam de “bombar” por horas a fio, como verdadeiros astros pornô. E como não conseguem, acreditam que sofrem de ejaculação precoce. Com a cobrança e exigência cada vez maiores por “performances sexuais”, vale ressaltar que cada pessoa é única também em sua resposta sexual. “Você, homem, não é o ‘cara foda’ por ter 2, 3, 4 relações sexuais seguidas em um mesmo período ou conseguir fazer sexo por horas a fio sem gozar”, ressalta a sexóloga.

O problema só existe quando não se consegue mesmo controlar a ejaculação e ela ocorre rapidamente.

  • A EJACULAÇÃO PRECOCE TER CONSEQUÊNCIAS PIORES?

Sim. “Com o decorrer do tempo, se não tratada, a ejaculação precoce pode complicar e levar à disfunção erétil, isto é, a dificuldade de ter ou de manter a ereção durante a relação sexual”, alerta Jussania.

  • QUAL O TRATAMENTO DA EJACULAÇÃO PRECOCE?

O primeiro passo é admitir que sofre do problema e procurar um especialista. “Se o homem vai ao urologista, a primeira indicação de tratamento são remédios antidepressivos, que ajudam a controlar o problema, mas o ideal é procurar a terapia sexual, que ensina o homem a controlar a ejaculação por meio de exercícios e técnicas”, explica Jussania Oliveira.

Outro cuidado: não existe cirurgia ou remédios de aplicação no pênis que melhorem o problema. Usar camisinha de ação retardante também não resolve. E a velha tática de “bater uma” antes do encontro sexual também só adia encarar de frente o problema. “Se você sofre dessa disfunção, busque ajuda profissional e especializada: sexualidade saudável é sinônimo de qualidade de vida e felicidade”, finaliza Jussania Oliveira.

Por favor, espere...

Quer receber dicas sobre cuidados com barba, cabelo e pele e as novidades em perfumes e produtos masculinos?

Inscreva-se com seu e-mail e receba nossa newsletter