LEIA!

11 regras para não errar no visual do trabalho

É legal se destacar no ambiente de trabalho, mas nada pior do que isso acontecer pelos motivos errados. Conheça 11 regras para não dar mancada no visual.

As empresas estão flexíveis em relação ao visual dos empregados, mas os códigos de vestimenta e aparência continuam valendo

As empresas estão flexíveis em relação ao visual dos empregados, mas os códigos de vestimenta e aparência continuam valendo

As empresas estão flexíveis em relação ao visual dos empregados, mas os códigos de vestimenta e aparência continuam valendo

“A aparência é o melhor cartão de visitas”. É um clichê que não perde o prazo de validade. Competência e qualificação profissional são atributos indispensáveis para o sucesso, mas nunca a aparência e o cuidado pessoal nunca foram tão importantes para um homem quanto são hoje. As empresas estão de olho em você: nas suas roupas, na sua pele, no seu cabelo. Elas são bem mais flexíveis em relação ao visual dos empregados do que há alguns anos, mas os códigos de vestimenta e aparência continuam valendo — para o bem e para o mal. Claro que é legal se destacar no ambiente de trabalho, mas nada pior do que isso acontecer pelos motivos errados.

Muitos caras não passam despercebidos pelos colegas, mas não exatamente pelas qualidades. Se na área financeira, por exemplo, é difícil evitar ser enquadrado no terno e gravata, em setores mais liberais, como os ligados à comunicação — em que há liberdade para se adotar um estilo mais casual e despojado —, a rapaziada tende a extrapolar nas roupas inadequadas ou se esquecer das regras mais básicas de cuidados pessoais.

Sim, a cara cravada de espinhas, a juba desgrenhada ou a barba mal cuidada podem fazer você ser preterido numa promoção ou rejeitado pelos colegas na hora de sair para o almoço. Numa entrevista de emprego, um corte de cabelo estranho ou excesso de tatuagens podem embaçar um currículo impecável, alertam os especialistas em recursos humanos. “Chamar a atenção pelo excesso nunca é uma boa estratégia. Ser discreto nunca tem erro”, alerta o consultor em treinamento Rodrigo Sampaio Jr., de São Paulo.

Mesmo em ambientes mais informais, visual largadão não tem mais espaço. “Diferentemente da época de nossos pais, hoje é inadmissível que um homem não se preocupe com a aparência”, afirma Rodrigo. Isso não significa, entretanto, que você precise adotar o estilo “coxinha” para se dar bem na vida. Pode ser mais ousado, desde que saiba que isso dá trabalho: uma barba com jeitão de três dias ou um corte de cabelo diferente exigem dedicação e investimento: de tempo em frente ao espelho e de dinheiro em produtos que vão manter tudo em ordem e no lugar. Confira as dicas de etiqueta corporativa de Rodrigo Sampaio Jr. e não dê mancada em horário comercial.

 ESCOLHA UM CORTE DE CABELO ADEQUADO

Com a atual variedade de estilos de cortes de cabelo masculinos, as empresas estão abertas a aceitar penteados mais modernos, mas é importante perceber o nível de discrição que sua profissão exige. Há diversos cortes atuais que são versáteis para funcionar do trabalho à balada. Se você circula em ambientes formais, cortes curtos não têm erro, mas caso sua área permita pode liberar os topetes e cortes bagunçados. Mas nada de cabelo oleoso e desgrenhado. “Não deixe o cabelo perder o corte”, avisa Rodrigo.

 MANTENHA A BARBA BEM TRATADA

Barba está na moda e pode ser até um símbolo de que você é um cara descolado e moderno. O estilo de barba de quem não vê a lâmina há uma semana, além de ser tendência, confere um ar de informalidade que cai bem em áreas como publicidade, design e moda, por exemplo. Se você ainda tem cara de moleque e quer ser mais levado a sério no trabalho, a barba pode dar um ar mais maduro. Pelos faciais também ajudam a disfarçar problemas como acne, pelo encravado e pele irritada. Mas seja qual for o tamanho da barba, ela tem de ser aparada regularmente, com contornos das bochechas e do pescoço limpos e bem desenhados. “Barba de náufrago está proibida”, diz Rodrigo Sampaio.

MANDE EMBORA OS PELOS NO NARIZ E ORELHAS

Tufos de pelos saindo pelos orifícios é sinal de desleixo. Seus colegas não merecem presenciar esse espetáculo. Elimine os pelos com tesourinha de pontas arredondadas, pinça ou, melhor ainda, com o aparelho elétrico específico para esse fim. Alguns barbeadores são multifuncionais e também fazem esse serviço.

APARE AS SOBRANCELHAS

Mostrar uma monocelha ou duas taturanas sobre os olhos é literalmente falta de vergonha na cara. Sobrancelhas peludas também deixam sua expressão mais sisuda. O ideal é procurar o serviço profissional, em um salão, mas é fácil fazer em casa. Apare com tesourinha os fios muito longos, usando um pente para medir, e retire com pinça os pelos centrais.

CUIDE DA PELE DO ROSTO

Pele maltratada é outro sinal de desleixo rejeitado na maior partes das empresas. Excesso de oleosidade e brilho no rosto, acne, pelo encravado e foliculite são péssimos cartões de visitas, especialmente para quem lida com público. “Não há mais desculpa para um homem exibir uma cara brilhante ou espinhuda, pois existem inúmeras opções de produtos e tratamentos para amenizar esses problemas”, diz o consultor. Adote uma rotina de cuidados diários para manter a pele do rosto limpa e saudável — leia a matéria completa aqui. Mas se tiver um problemas mais sério ou recorrente, procure um dermatologista.

NÃO TRANSFORME SEU TRABALHO NUMA PASSARELA

A não ser que você seja estilista ou produtor de moda, evite desfilar todo o seu guarda-roupa de segunda a sexta. Pensando bem, nem que você seja estilista ou produtor. Exibicionismo e vaidade extrema não são atributos bem vistos no trabalho. Controle também o desejo de parecer um arco-irís ambulante e usar roupas coloridíssimas. “Discrição é sempre uma qualidade valorizada nas empresas”, diz o consultor.

VISTA-SE COMO SEUS COLEGAS

Assumir o “dress code” da empresa também é sinal de integração com os colegas e com a função que você desempenha. Se você trabalha numa empresa em que todo mundo se veste de modo informal, refreie a vontade de usar terno, gravata e colete. Você vai ser visto como alguém que quer se manter à parte do restante da equipe ou, no mínimo, como um esnobe.

CUIDE BEM DOS SAPATOS

Você nem se liga no que seu colega de trabalho está usando no pé, mas as mulheres reparam — e muito — no sapato do homem. Não só nos encontros, mas também no trabalho. Ter bons sapatos (mesmo que poucos) é atestado de que você é um cara de estilo. Mantenha seus sapatos sociais sempre impecáveis, caprichando na graxa e na flanela. Tênis têm que estar sempre bem limpos, principalmente se for brancos ou de cores claras.

MANEIRE NAS TATUAGENS

Todo mundo hoje tem tatuagem e, em tese, nada impede que um funcionário exiba os desenhos de maneira discreta (se o trabalho permite que ele dobre as mangas da camisa, por exemplo). Em certas áreas e cargos, entretanto, acredita-se que um desenho, por minúsculo que seja, compromete a imagem de seriedade. Seja como for, é consenso que tatuagens espalhafatosas ou muito grandes não são bem vistas em nenhum lugar. Braços que parecem gibis podem ser aceitáveis num personal trainer, mas não num executivo, segundo Rodrigo. Cuidado também com tatuagens que ficam visíveis o tempo todo, como nas mãos e no pescoço.

SEJA UM CARA PERFUMADO, MAS NÃO MUITO

Um homem perfumado passa uma imagem de cuidado pessoal, limpeza e até sofisticação. Ser reconhecido como um cara cheiroso conta pontos com as mulheres, mas não no seu currículo. Por outro lado, tomar banho de perfume derruba sua reputação entre os colegas. Tanto que o uso excessivo de perfume no é reclamação constante nas empresas. Pode até haver gente alérgica entre os colegas que interagem com você o tempo todo, no elevador, no refeitório, nas reuniões. Não deixe seu perfume chegar antes de você à sua mesa. Na dúvida se é apropriado usar perfume em uma reunião, prefira não usar.  E ao escolher as fragrâncias para o dia, prefira as leves e frescas, reservando aquelas mais densas e encorpadas para a balada.

NÃO EXAGERE NOS ACESSÓRIOS

As pulseiras masculinas estão super na moda, colares e terços também. Mas a não ser que você faça parte de uma dupla sertaneja ou lidere uma banda de rock, limite os acessórios. Relógio (sempre o principal acessório para os homens), um anel e uma pulseira estão ok para o dia-a-dia. Reserve sua coleção de pulseiras e seu terço masculino para a balada.

 

LISTA NEGRA

AS MANCADAS NO VISUAL QUE AS EMPRESAS NÃO ABONAM

Barba sem aparar e com contornos mal feitos

Cabelo sem corte ou engordurado

Pelos nas orelhas e no nariz

Rosto oleoso

Espinhas e cravos

Pelo encravado e foliculite

Dentes maltratados

Unhas compridas, sujas ou roídas

Tatuagens nas mãos e no pescoço

Sapatos detonados

Roupas inadequadas ao “dress code”

Excesso de acessórios

 

Por favor, espere...

Quer receber dicas sobre cuidados com barba, cabelo e pele e as novidades em perfumes e produtos masculinos?

Inscreva-se com seu e-mail e receba nossa newsletter