A corrida pode envelhecer você antes do tempo. Sabia?

Praticar corrida detona a pele do rosto, por causa do sol, do impacto e da ação de moléculas nocivas produzidas no exercício. Mas se proteger é fácil.

Por Wilson Weigl

Você já reparou na pele do rosto dos corredores? Muitos parecem mais velhos do que realmente são, tamanha a quantidade de rugas. Isso porque a prática de corrida pode causar um efeito devastador na pele em longo prazo. Se você faz esse tipo de exercício por períodos prolongados (tanto ao ar livre como na esteira) precisa adotar alguns cuidados (fáceis) para evitar essa aparência envelhecida antes da hora.

Como vou explicar mais detalhadamente abaixo, a principal causa das rugas e manchas é tomar sol no rosto sem se proteger com filtro solar. Mas não é só sol o inimigo da pele dos corredores.

O exercício físico intenso, onde há muito gasto de energia e queima de oxigênio, acelera a produção de radicais livres. São moléculas que se formam normalmente como resultado dos processos metabólicos do organismo e provocam uma reação que oxida as células, danificando seu DNA. O próprio corpo consegue reparar sozinho 99% dos danos causados pela oxidação. Só que a produção de radicais livres se acelera quando se faz muito exercício aeróbico (vários treinos na semana com mais de uma hora de duração). Nesse caso, o número de radicais livres é muito maior do que nosso corpo é capaz de “combater”, e eles danificam as células. No caso da pele, acelerando o envelhecimento.

“A intensidade e a frequência dos exercícios são fatores determinantes no processo de formação de radicais livres. Quanto maior a intensidade do exercício, maior será a produção das moléculas. Atividades físicas de alto impacto e esforço, como a corrida, pode danificar as fibras de colágeno e elastina, que dão firmeza e sustentação à pele, causando envelhecimento precoce e flacidez ”, explica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Também não existe consenso entre os dermatologistas, mas uma boa parte deles afirma que o impacto das passadas no chão também danifica as fibras de sustentação da pele, fazendo a cara despencar antes do tempo. Esse sobe-e-desce das bochechas seria potencialmente uma das causas da cara caída e encovada dos corredores. Mas os jovens não precisam se preocupar com essa questão: só quem já está avançando na idade.

Por isso é importante adotar uma rotina de cuidados com a pele para ajudar no combate ao estresse oxidativo e na defesa da pele da radiação solar.

Passe filtro solar antes de correr

O sol é o maior inimigo da pele de quem pratica exercícios ao ar livre. A exposição à radiação solar sem o nível de proteção adequado causa hiperpigmentação (manchas), rugas, perda de volume facial e câncer.

Sempre que correr, aplique filtro solar com FPS 50 (sem economia) e reaplique a cada uma ou duas horas. Prefira protetores formulados para uso esportivo, que resistem ao suor. E não se esqueça do boné e dos óculos escuros.

Lave o rosto depois da corrida

Depois da corrida faça uma bela limpeza no rosto para retirar a sujeira (inclusive da poluição), desobstruir os poros, controlar a oleosidade e normalizar o pH da pele. O suor também agride a pele, porque seu pH é ácido. “Para fazer a higienização deve-se usar sabonetes formulados para a pele do rosto, que são menos agressivos que os corporais. Em seguida, pode-se usar um tônico adstringente para aprimorar a limpeza e reequilibrar o pH”, recomenda a dermatologista.

Passe hidratante com antioxidantes

O passo seguinte após lavar o rosto é hidratá-lo, de preferência com hidratantes que contenham ativos antioxidantes, que, como o nome já diz, agem prevenindo e revertendo os danos da oxidação provocada pelos radicais livres. “Os antioxidantes podem ser usados tanto como prevenção, neutralizando os radicais livres antes que tenham tempo de agir, ou então quando os danos já foram causados, diminuindo sua concentração e a inflamação que causam nas células”, diz Valéria Marcondes.

Segundo a médica, os ativos antioxidantes clássicos são as vitaminas C e E, mas hoje já existe uma infinidade de produtos com outros ingredientes que fazem esse efeito protetor. Como esses produtos não são baratos, o ideal é consultar um dermatologista para saber o tipo de creme antioxidante mais indicado para sua idade e tipo de pele.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.