No inverno é preciso mudar os cuidados com cabelo e pele?

O inverno brasileiro é ameno, mas as temperaturas baixas fazem estragos no rosto e no cabelo. Para resolver, bastam mudanças simples na rotina de cuidados.  

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno-

Por Wilson Weigl

Inverno no Brasil às vezes só existe no calendário e, além disso, apenas em alguns lugares do mapa, do Rio de Janeiro para baixo. Mas mesmo assim as temperaturas mais baixas podem fazer estragos na sua pele e no seu cabelo, caso você não mude um pouco a sua rotina de cuidados pessoais. Os maiores problemas são consequências de alguns de nossos hábitos invernais, como tomar banho pelando (que resseca o cabelo), deixar de passar protetor solar (achando que o sol fraco é bonzinho), descuidar dos pés dentro de meias grossas e botas. No frio também pode piorar a caspa.

O inverno tem seu lado bom: é a época ideal para para você fazer tratamentos dermatológicos (antiacne, peelings, procedimentos para amenizar rugas, manchas ou vasinhos). É hora boa também fazer depilação a laser ou luz pulsada ou remover tatuagens. Isso porque é contraindicado tomar sol por vários dias depois dos procedimentos.

Veja os cuidados masculinos para a estação fria, da cabeça aos pés.

  • Evite banho com água muito quente 

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

Aquele banhão pelando é uma delícia no frio, mas água muito quente é sempre uma roubada, no inverno ou no verão, pois ela resseca a pele e compromete sua defesa contra bactérias, deixando o caminho aberto para micoses e outros problemas. A água quente altera a composição do manto lipídico, barreira hidratante composta de gordura e água que cobre a pele e a protege das agressões externas. O ideal é tomar banho com água quente, mas não pelando, e encurtar o tempo embaixo do chuveiro.

  • Seu cabelo também não gosta de água quente

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

A água pelando também prejudica a saúde capilar, em todos os tipos de cabelo. Por ressecar o couro cabeludo, ao retirar sua oleosidade natural, quem tem cabelo seco vai ficar com os fios ainda mais ressecados, quebradiços e, consequentemente, rebeldes e difíceis de domar. E a água quente também é ruim para quem tem cabelo oleoso, pois o ressecamento do couro cabeludo faz as glândulas sebáceas trabalharem ainda mais para compensar a secura, piorando ainda mais oleosidade.

Então, água morna na cabeça! Se o tempo estiver muito frio, diminua a temperatura da água pelo menos enquanto lava a cabeça. E não se esqueça de usar shampoo e condicionador adequados ao seu tipo de cabelo, ok?

  • Inverno é tempo propício à caspa: proteja-se

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

Você sabe: os sintomas da caspa (dermatite seborreica) são coceira e descamação do couro cabeludo, que pode ser seca ou gordurosa. Como a predisposição à caspa é genética, ela é relativamente fácil de controlar com shampoos, loções e, em alguns casos, medicamentos receitados por dermatologista. Mas o tratamento deve ser contínuo.

No inverno é comum aumentar a descamação, por causa do acúmulo de gordura no cabelo. Como expliquei acima, o banho muito quente resseca o couro cabeludo fazendo as glândulas sebáceas trabalharem ainda mais para produzir sebo.  O excesso de oleosidade cria também um ambiente favorável à proliferação do fungo causador da caspa.

Cuidado também com cabelo molhado e/ou oleoso dentro de bonés, gorros e chapéus, que criam um ambiente quente e úmido que favorece a caspa.

Não custa lembrar que a caspa também pode atingir a barba e as sobrancelhas.  Se o quadro ficar feio, o ideal é procurar um dermatologista especializado em cabelo. Leia aqui meu post sobre caspa, suas causas e seus tratamentos.

  • Hidrate rosto e corpo para evitar secura

No inverno, pode ser preciso reforçar a hidratação do rosto e do corpo, especialmente se você tem pele seca ou sensível. Para o rosto, boas opções são os produtos 2 ou 1 que agem ao mesmo tempo como filtros solares e hidratantes ou cremes anti-idade. Ou então pode-se passar primeiro um hidratante leve e depois o protetor solar (melhor ainda, algum que controle a oleosidade da pele, caso você sofra com excesso de brilho).

O cuidado é escolher produtos em forma de fluido, gel ou sérum, que não deixam a cara melada. É uma recomendação especial para quem sofre com oleosidade excessiva no rosto.

A pele do corpo também precisa ser hidratada, pelo menos duas vezes por semana, depois do banho, por causa do ressecamento causado pelo frio e pelo banho quente. Cremes ou loções podem ser aplicados no corpo todo, logo após a chuveirada, de preferência com a pele ainda úmida, para o hidratante espalhar mais fácil. Existem hidratantes corporais formulados para a pele masculina, que não grudam nos pelos nem entopem os poros deixando sensação de melado.

  • Não se ensaboe demais

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

A economia de sabonete, nesse caso, não é por causa do preço, mas para proteger sua pele. Como no frio a gente sua menos, evite se ensaboar demais e usar buchas durante o banho, para não retirar a camada lipídica que reveste a pele e bloqueia agressores externos como germes, poluição e bactérias (já expliquei isso lá em cima). Prefira sabonetes neutros ou vegetais, com menos substâncias detergentes (uma pista: eles fazem menos espuma). Melhor ainda se tiverem ingredientes que hidratam a pele. Se você costuma tomar mais de um banho por dia, ensaboe só as axilas, pés e as partes baixas.

  • Redobre os cuidados com os pés

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

Ao contrário do verão, quando seus pés experimentam a liberdade de caminhar descalços ou de chinelo, no inverno quase o tempo todo eles cozinham dentro de meias grossas e botas.

Quem costuma ter chulé, frieiras e micoses precisa redobrar a atenção às bases quando o tempo esfria. Depois do banho, aguente o frio e espere um pouco até os pés secarem antes de vestir as meias (sempre limpas, é claro) e de algodão, tecido que absorve melhor o suor. Se for preciso, seque os vãos entre os dedos com papel higiênico ou secador de cabelo. Aplique desodorante em spray ou talco em todo o pé. Prefira sapatos de couro e evite materiais sintéticos como plástico e borracha: o couro natural permite que seus pés “respirem” e fiquem mais secos.

  • Não abra mão do filtro solar (faça chuva ou faça sol)

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

No inverno, a gente não deixa de ir à praia, caminhar, correr, pedalar ou jogar futebol. A mancada é fazer tudo isso sem passar filtro solar (nem no rosto), acreditando que o sol de inverno queima menos e a radiação solar não é tão perigosa. Os resultados são desastrosos em curto e longo prazo. Apesar de o sol nunca estar a pino no inverno, mesmo em dias nublados a radiação perigosa atravessa as nuvens. Na hora, causa vermelhidão e queimaduras. Mais para a frente, por destruir a sustentação da pele, causa rugas, manchas e envelhecimento precoce e predispõe ao câncer.

Quando sair no sol, passe no rosto e em todas as áreas do corpo que ficarem expostas. Use o protetor do mesmo jeito que faz no verão: na praia e no esporte ao ar livre, reaplique no corpo e no rosto a cada duas horas.

  • Aproveite para ir ao dermatologista

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

Um ponto positivo desta época do ano é que ela é propícia para você começar aquele tratamento dermatológico que quer fazer faz tempo. Porque é contraindicado tomar sol por vários dias depois dos procedimentos. Podem ser tratamentos faciais ou corporais, tanto para problemas mais graves (como acne ou rosácea) como apenas estéticos (peelings, aplicações de laser ou luz pulsada para tratar rugas, manchas ou vasinhos). É hora boa até para remover a tatuagem de que você não gosta mais (porque são necessárias várias sessões).

  • Faça depilação a laser ou luz pulsada

Homem No Espelho - Cuidados masculinos com pele e cabelo no inverno

Os meses frios são ideais para fazer depilação a laser ou luz pulsada em clínicas de estética, porque além de a pele não poder estar bronzeada durante o procedimento, não se pode tomar sol por um bom tempo depois das sessões. Como se transpira menos no inverno, evita-se também os desconfortos causados pelo suor em contato com a pele recém-depilada: vermelhidão, coceira e ardência. Assista aqui ao vídeo sobre depilação a luz pulsada no canal do Homem No Espelho no YouTube.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.