Tire suas dúvidas sobre depilação masculina a laser

Cansado de raspar os pelos em casa? Vale a pena investir na depilação masculina a laser, que oferece resultado bacana e duradouro. A gente tira as dúvidas sobre essa técnica.

Homem No Espelho - Depilação masculina laser

Texto e foto: Wilson Weigl

Você está satisfeito em depilar em casa com lâmina, cera ou creme ou sente a maior canseira em repetir o processo a toda hora? Dispõe de uma verbinha extra para investir em algo mais duradouro? Então a depilação masculina a laser ou luz pulsada, feita em clínicas dermatológicas, pode ser uma boa alternativa para você.

Essa forma de remoção de pelos é ideal para áreas do corpo como as costas, por exemplo, onde é difícil conseguir um bom resultado em casa. Para a região genital, o laser é mais seguro, já que na raspagem com lâmina uma manobra malfeita pode ter consequências terríveis. Na barba, a depilação a laser também é uma mão na roda para quem sofre com pelo encravado, foliculite, acne ou pele sensível, que arde e fica vermelha com a passagem do aparelho de barbear.

Os aparelhos emitem feixes de luz que, na pele, se transformam em calor e destroem a raiz do pelo ou retardam seu crescimento. Você sente os disparos de luz como leves “choques”. Com apenas algumas sessões consegue-se um resultado duradouro, apesar de que o sucesso depende do aparelho, do seu tipo de pele e da cor e espessura dos seus pelos. Porque quanto mais escuros e grossos forem os pelos o resultado é mais bacana.

Agora a gente tira as dúvidas mais comuns sobre a depilação profissional.

Na depilação a laser os pelos somem para sempre?

Não. Os bulbos capilares são destruídos pelo efeito da luz, mas com o passar do tempo o corpo pode produzir novos pelos. “O laser reduz significativamente o número dos pelos por 6 meses, em média. E os pelos que sobram, em geral, ficam mais finos e claros”, explica a dermatologista Livia Pino, professora da Faculdade de Medicina de Valença e preceptora do ambulatório de pós-graduação da Policlínica Geral do Rio de Janeiro. Esse período varia de pessoa para pessoa, de acordo com seu tipo de pele e a quantidade, cor e espessura dos pelos. Por isso, podem ser necessárias sessões periódicas de manutenção, segundo a orientação que o especialista vai dar para você.

Existem diferentes tipos de lasers?

Sim. Há diversos tipos e marcas de aparelhos, tanto de laser quanto de luz pulsada, um método parecido de depilação. Eles diferem quanto ao comprimento de onda (a do laser é maior e penetra mais fundo na pele do que a da luz pulsada), a duração do pulso, o tipo de sistema de disparo e o método de resfriamento da pele. Todos estes fatores influenciam na qualidade e eficácia do procedimento. Só o dermatologista consegue dizer qual o tipo mais adequado para cada caso. E por isso é fundamental procurar uma clínica idônea e atualizada.

A depilação pode ser feita no verão?

Sim. Costuma-se dizer que é melhor fazer no inverno, porque o resultado do procedimento na pele bronzeada não é tão bom, além do que depois da sessão não é indicado tomar sol. Mas para quem não planeja ir à praia, não há problema em se depilar durante os meses de verão. “O ideal é evitar exposição ao sol durante o tratamento e, quando não for possível, é obrigatório utilizar protetor solar com fator de proteção (FPS) o mais alto possível”, explica a fisioterapeuta Silvia Manzato, da clínica Dr. Laser, de Rio Preto (SP).

Laser funciona bem para barba?

Sim. O procedimento é ideal para quem tem pele sensível, sofre com foliculite (pelo encravado que inflama) ou tem muitas espinhas, que a lâmina detona a cada barbear. Com a depilação, pode-se aposentar o aparelho de barbear.

O laser pode ser aplicado em tatuagens?

Não. Deve-se evitar as áreas do corpo tatuadas para não causar danos às cores dos desenhos, já que o feixe de luz atinge camadas profundas da pele. “Hoje, profissionais qualificados podem tranquilamente fazer a depilação a laser nas áreas ao redor das tatuagens”, diz a fisioterapeuta Silvia Manzato.

Laser diminui os pelos encravados?

Sim. Os pelos encravam porque, ao despontar e crescer, se curvam e penetram novamente na pele, o que pode causar inflamação caso o bulbo capilar seja infectado por bactérias (a foliculite). “Como o laser queima a raiz do pelo, impedindo o seu crescimento, o problema é resolvido”, afirma Silvia.

Caso tenha-se alergia a lâminas ou cera, a melhor opção é o laser?

Sim. Em quem tem pele sensível, a lâmina provoca reações como irritações, bolinhas vermelhas e coceira. Já a cera pode causar vermelhidão intensa e ressecamento.

Laser melhora a acne?

Sim. O tratamento pode ser a solução para o problema, em vez de tomar remédio (que pode apresentar efeitos colaterais). O aparelho tem ação secativa e diminui as cicatrizes. As espinhas secam rapidamente, porque é retirado o líquido da inflamação, enquanto a ação bactericida mata as bactérias que infectam as pústulas. Na mesma sessão é possível tratar ao mesmo tempo as espinhas ativas e as cicatrizes já existentes.

Homens de todas as raças podem fazer depilação a laser?

Sim. “Não importa a etnia: negra, indígena, caucasiana (branca), oriental, sem risco de queimaduras ou clareamento ou qualquer mudança no tom de pele”, diz Silvia Manzato. Entretanto, quanto mais escuros e grossos forem os pelos, melhor o resultado do procedimento, já que a energia do laser é melhor absorvida pela cor escura da melanina (pigmento que dá cor ao pelo). Para quem é claro, ruivo ou grisalho o resultado já não é tão bom, por causa da baixa concentração de melanina nos pelos, mas a tecnologia dos aparelhos evolui rapidamente, melhorando os resultados em todos os tipos de pele.

Depilação a laser dói?

Sim. Os disparos do aparelho são sentidos como pequenos choques doloridos, apesar de que antes o local é preparado com cremes anestésicos. “A dor do procedimento varia conforme o aparelho utilizado, a cor da pele do paciente, a região tratada e a quantidade de pelos”, explica a dermatologista Livia Pino. Como a gente aguenta menos dor do que as mulheres, a dor era o principal motivo dos homens fugirem da depilação a laser ou com fototerapia. “Porém, já existem técnicas de luz pulsada, por exemplo, que possibilitam um tratamento mais confortável e quase indolor”, afirma Aline Stringhetta, especialista e fisioterapeuta dermatofuncional. Na barba, o procedimento é feito hoje praticamente sem dor.

É preciso fazer várias sessões para ter bom resultado?

Sim. Como dissemos acima, o resultado pode ser melhor e mais rápido dependendo da cor e espessura do pelo e do tom da pele. Segundo Aline Stringhetta, na depilação com  luz pulsada o número de sessões costuma variar de 6 a 8. Após o tratamento é necessário apenas realizar a manutenção, que costuma ser feita uma ou duas vezes por ano. Já na depilação a laser, são recomendadas sessões em intervalos de 30 ou 45 dias, dependendo da pessoa.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

10 Comentário

  1. Hello! I could have sworn I’ve visited this web site before but
    after going through many of the articles I realized it’s
    new to me. Anyways, I’m certainly happy I came across it and I’ll be bookmarking
    it and checking back often!

  2. Hello! Quick question that’s entirely off topic. Do you know
    how to make your site mobile friendly? My web site looks weird when browsing from my iphone 4.
    I’m trying to find a theme or plugin that might be able to fix this problem.

    If you have any recommendations, please share. Thank you!

  3. It’s a pity you don’t have a donate button! I’d without a doubt donate to this excellent blog!
    I suppose for now i’ll settle for book-marking and
    adding your RSS feed to my Google account. I look forward to
    new updates and will share this site with my Facebook group.
    Chat soon!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.