Esportista, redobre o cuidado para proteger a pele do sol


Proteção solar é ainda mais importante para quem pratica atividade física ao ar livre. Quem corre, pedala ou treina no parque tem que passar filtro solar, em qualquer horário.

Por Wilson Weigl

Parece incrível, mas muitos caras ainda não se tocaram que precisam passar protetor solar ao correr, pedalar e treinar no parque. Pois 76% dos homens ouvidos numa pesquisa feita pelo IBOPE Conecta, em todas as regiões do País, afirmou que aplica filtro solar apenas de vez em quando ou só na praia e na piscina. Eles esquecem que o sol é perigoso o ano todo, em qualquer lugar e horário, e não provoca apenas queimaduras mas também envelhecimento precoce e câncer de pele, que é o mais comum no Brasil e muitas vezes é mortal.

Os cuidados relacionados à proteção são ainda mais importantes para esportivas e gente que pratica atividades ao ar livre. “Essas pessoas tendem a se expor mais à radiação ultravioleta e, na maioria das vezes, em horários inadequados, ficando sujeitas ao fotoenvelhecimento e ao câncer de pele”, explica a dermatologista e tricologista Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

LEIA TAMBÉM

Você não pode sair de casa sem óculos escuros

Cuide das suas tatuagens o ano todo (não só no verão)

Protetor solar com FPS 15, 30 ou 60: qual escolher?

É imprescindível usar filtro solar em qualquer situação ao ar livre por períodos prolongados, em qualquer estação do ano. O protetor deve ter FPS 30, no mínimo, e 1/3 desse valor de PPD, a fim de que defenda a pele tanto contra a radiação UVB quanto a UVA, respectivamente. “Esportistas devem preferir produtos que contenham ferro e óxido de zinco ou titânio em sua composição. São substâncias que proporcionam uma barreira física, e não química, contra os raios do sol”, diz a médica.

O filtro também deve ser à prova d’água, pois o excesso de suor produzido durante o exercício faz os protetores convencionais perderem sua eficácia rapidamente, recomenda a dermatologista. Em esportes aquáticos ou em caso de muita suadeira, para garantir uma boa proteção o ideal é reaplicar o produto de duas em duas horas. “O protetor perde sua eficácia depois do contato prolongado com a água ou o suor”, explica Kédima.

Mais ainda: segundo a especialista, deve-se passar de 20 a 30 minutos antes da atividade física ao ar livre, pois o produto necessita desse tempo para começar a agir. E o filtro solar deve ser aplicado mesmo em dias nublados, já que a radiação consegue atravessar as nuvens. Segundo pesquisas, 70% da população brasileira não utiliza o produto em dias nublados.

E nada de economizar protetor solar. Tem caras que passam só “um pouquinho” de filtro e acham que tudo bem. Mancada, porque a gente tem que usar o filtro com generosidade, porque de outra forma ele não atinge o nível de proteção indicado no rótulo.

A regra para garantir sua máxima eficácia é a da colher de chá. “Deve-se aplicar uma colher de chá no rosto, uma colher de chá na face anterior e outra na face posterior dos braços e, nas demais áreas corporais, duas colheres de chá por região”, ensina Kédima Nassif .

Outro cuidado que os adeptos do esporte ao ar livre precisam adotar é não abrir mão do óculos de sol com proteção UVB (para saber os danos que a radiação provoca nos olhos, como catarata, leia o post aqui). E nem precisa falar que boné é acessório indispensável para proteger o rosto.

“Camisetas, regatas e shorts preferencialmente devem ser feitos de tecidos que contam com substâncias capazes de proteger contra os raios solares, principalmente contra a radiação UVB”, afirma a médica. “Roupas comuns protegem do sol, porém em menor intensidade, pois permitem a passagem de parte dos raios ultravioletas pelas fibras dos tecidos.”

Para os esportistas, a dermatologista sugere também os protetores em cápsulas orais, que, ao serem ingeridos, aumentam a resistência da pele ao sol, além de fazerem efeito antioxidante, combatendo a ação dos radicais livres, principais causadores do envelhecimento da pele. “Porém, nenhuma das medidas acima deve substituir o uso do protetor solar; servem apenas complementar sua ação. O filtro é a melhor maneira de proteger a pele contra os graves anos causados pelo sol”, finaliza Kédima Nassif.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.