O celular está deixando você ansioso e deprimido?

Atrelar a vida a whatsapp, Instagram e aplicativos de encontros estressa, deprime e destrói a autoestima de muitos caras. Você é forte o suficiente para ficar offline?

Homem No Espelho - O celular está deixando você ansioso e deprimido

Por Wilson Weigl

Você pode pagar caro por ficar ligado no celular 24 horas por dia (e não é a conta do wi-fi e do 4G). Condicionar sua vida ao whatsapp, Instagram e aplicativos de encontros provoca estresse, ansiedade, depressão e destrói a autoestima de muitos caras. O problema não está no aparelho (que é só uma máquina), mas na relação de dependência que a gente estabelece com ele. Ou seja, está na nossa cabeça.

Como você se sente quando esquece o telefone em casa, acaba a bateria ou não tem conexão? Agoniado, aposto. O estado de tensão causado pela sensação de ficar “desconectado” causa até desespero e pânico, segundo estudos do Center for Internet and Technology Addiction (centro de pesquisa especializado em “vícios” digitais da Escola de Medicina da Universidade da Connecticut). A sensação angustiante de estar impossibilitado de se comunicar tem até nome: “nomofobia”, do inglês no-mobile-phone-phobia.

Você checa obsessivamente curtidas e comentários nos seus posts? Você mede seu valor no mundo pelo número de “likes”?  Ter retorno positivo pode dar um “up” na autoestima, mas o perigo é o contrário: interpretar a falta de feedback como sinal de que somos pessoas desinteressantes.

Aplicativos de relacionamento, encontros e sexo, em que fotos contam muito, também causam frustração e complexo de inferioridade quando se é rejeitado devido a alguma característica física. Nem precisa explicar porque a sensação de não ser atraente pode ser um golpe duro na autoimagem de qualquer um.

Confira os problemas psicológicos causados por viver com o celular na mão ou na orelha e, no final do post, veja sugestões para fazer um “detox” digital.

Ansiedade e estresse

Causa: viver em constante expectativa de receber uma mensagem ou uma curtida

Homem No Espelho - O celular está deixando você ansioso e deprimido

Vivemos em estado de “hipervigilância”, porque acreditamos que não estivermos online vamos ficar “por fora” do que acontece. Também ficamos o tempo todo na expectativa de receber a qualquer momento uma mensagem de whatsapp ou uma curtida nas mídias sociais. Esse estado de alerta provoca aumento da liberação de dopamina, neurotransmissor que dá sensação de prazer, toda vez que chega uma mensagem. Essa descarga de dopamina funciona como um “alívio” por saber que estamos sendo vistos e ouvidos.

Numa pesquisa, o órgão americano CITA privou estudantes de seus celulares por vários dias. Resultado: 73% entraram em pânico e 14% em desespero. As pesquisas mostraram também que, em algumas pessoas, ter o telefone fora do campo de visão aumenta o nível do cortisol, o hormônio do estresse. O resultado: queremos ficar conectados o tempo todo, para não perdermos nada, nunca, e essa postura contribui para o aumento da ansiedade e do estresse, caso o celular não funcione por algum motivo.

Experimente dar uma pausa do whatsapp e das mídias sociais algumas horas por dia. E avalie como você se sente por estar “alheio” aos acontecimentos. As mensagens eram realmente importantes para você e sua vida? Ou apenas davam a sensação (falsa, às vezes) de estar “ligado” no mundo?

Depressão

Causas: o sentimento de exclusão e a impressão de que nossa vida é um tédio

Você está rolando seu feed no Instagram e descobre seus amigos curtindo sem você. Traidores! Esse sentimento de exclusão causa frustração, raiva, tristeza e, caso seja recorrente, leva à depressão. Isso acontece porque nos colocamos em estado de “hiper-sensibilidade” ao conteúdo dos posts das mídias sociais. Nos sentimos “excluídos”, ao ver posts de festas e eventos aos quais não fomos convidados. Isso nos leva a misturar o mundo digital com o real. Exemplo: “Fulano não curtiu minha foto; então ele não é meu amigo!”.

As mídias sociais nos levam a comparar nosso dia-a-dia com os dos outros e isso é uma armadilha para entrar em depressão. Acompanhar stories de gente em baladas e viagens, enquanto estamos sozinhos em casa, nos deixa a sensação de que nossa vida é um tédio e que somos menos felizes do que as outras pessoas.

É preciso evitar o pensamento de que “a grama do vizinho é mais verde”. Influenciadores e famosos dão duro para passar impressões de que sua vida é o máximo, pura felicidade (o que não é verdade). Segundo estudos, o Instagram é o maior vilão em despertar sentimentos depressivos, já que é basicamente focado em imagens.

Resumo: não interprete as curtidas como um indicador de aprovação do seu valor como pessoa.

Baixa autoestima

Causa: se sentir desinteressante e pouco atraente nos aplicativos de encontros e sexo

Os aplicativos de relacionamento ou sexo podem ser destruidores da autoestima e da autoimagem positiva. Se seu lado bom é facilitar e agilizar o sexo sem compromisso, o anonimato é território fértil para os comentários e opiniões maldosas. É preciso ser muito bem resolvido para não ficar vulnerável à rejeição, principalmente porque ela é quase sempre relativa às características físicas, que é o que importa quando se busca sexo casual e anônimo.

Esses apps também ajudam a disseminar os padrões inalcançáveis de beleza, porque nesses contatos leva vantagem quem é sarado ou “dotado”. Um homem dito “normal”, que não se encaixa nesses modelos, precisa ter uma autoestima muito boa para não interpretar negativamente cada “recusa” e se sentir complexado. Ao ver fotos dos caras sarados, bonitões, de barriga tanquinho, corremos o risco de começar a detestar nos ver no espelho. Não caia nessa!

É preciso não tomar a desaprovação como algo pessoal e ter em mente sempre que, mesmo que o físico não chame a atenção nesses apps, isso não significa que você não seja atraente e tenha mil outras qualidades impossíveis de serem conhecidas num simples aplicativo.

Insônia e problemas de sono

Causa: deixar o celular ligado a noite toda, recebendo mensagens e emitindo radiação

Homem No Espelho - Problemas de pele e de saúde causados pelo celular - alergias -acne - manchas - sono

Se você leva seu celular para a cama, não está sozinho: em pesquisa feita com insones americanos, 95% admitiram usar um aparelho eletrônico antes de dormir. Mesmo no mudo, seu celular ao lado da cama compromete seu descanso e prejudica sua saúde. Por causa do sinal, o aparelho é um receptor e emissor de radiação que pode ser danosa à saúde física, mas vou me ater apenas aos distúrbios do sono. Como muita gente não desliga o telefone à noite, se ele bipa ou acende toda vez que alguém manda um whatsapp fora de hora, a luz pode confundir seu relógio biológico e comprometer a qualidade e a quantidade de sono. Dependendo da mensagem, recebê-la no meio da noite também fazer você perder o sono.

A luz da tela também atrapalha a secreção do hormônio melatonina (regulador do ciclo de sono e vigília), que ocorre à noite, deixando seu cérebro alerta quando não deveria.

A não ser que outras pessoas dependam 100% de você (como filhos pequenos ou pais idosos), desligue o celular à noite. Deixe as mensagens de trabalho chegarem em horário de trabalho. Ah, você usa o telefone como despertador? Deixe no modo avião.

4 estratégias para fazer “detox digital” 

Qualquer atividade funciona como antídoto para o “vício” digital, segundo os pesquisadores do Center for Internet and Technology Addiction. Desde que você não leve o telefone junto.

Faça coisas “desconectadas”: Elabore uma lista de atividades que não envolvam tecnologia, computador ou celular. Sempre que sentir a urgência de se conectar, consulte a relação e pratique alguma dessas ações.

Foque na vida real: Sempre que estiver numa mesa de bar com amigos, resista à tentação de ficar checando mensagens e concentre-se na conversa ao vivo. Peça para seus companheiros fazerem o mesmo, se possível.

Mexa o corpo: Saia para correr ou caminhar sem o celular (1 hora por dia desconectado não vai matar você). Na academia, deixe o telefone no armário do vestiário.

Estabeleça limites: Caso você não trabalhe ou faça negócios pelo celular, comece a restringir o tempo de uso do aparelho. Desconecte-se pelo menos um tempinho durante o fim de semana e estipule horários para navegar nas redes sociais, em vez de ficar ligado o tempo todo. Se quiser, faça um post avisando os amigos que estará “offline” durante um período.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

 

1 Comentário

  1. Hi there! This is kind of off topic but I need some help from an established blog.
    Is it tough to set up your own blog? I’m not very techincal
    but I can figure things out pretty fast. I’m thinking about making my own but I’m not sure where to start.
    Do you have any ideas or suggestions? Cheers

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.