Por que os treinos com peso do corpo estão tão em alta?

Mais homens estão trocando a musculação pesada pelos exercícios focados em construção de massa magra, força, equilíbrio, agilidade e resistência.

Por Wilson Weigl

Basta dar um rolê pelo parque ou abrir o Instagram para ver um monte de caras se exercitando só com o peso do próprio corpo. Eles pulam, saltam, se penduram, correm sem sair do lugar, fazem abdominais, flexões e uma infinidade de exercícios sem usar nenhuma carga adicional, como barras com anilhas, halteres ou outro equipamento de academia. O foco central desses treinos, inspirados no Crossfit e nos treinos funcionais, é fortalecer e definir a musculatura apenas por meio da resistência do corpo à lei da gravidade. E estão super em alta porque cada vez mais homens estão trocando os modelos de corpos “marombados” e gigantes da musculação pesada por novos modelos de construção muscular, priorizando massa magra, força e resistência.

Todos os tipos de treinos sem uso de equipamentos bebem numa única fonte, muito antiga aliás: a calistenia. Como método de treino, já era praticada há 3.000 anos na Antiga Grécia para modelar os corpos dos guerreiros que deveriam não apenas ser fortes para carregar espadas e escudos, mas também ágeis nos campos de batalhas. Lembrando também que um físico bonito e bem proporcionado era muito valorizado na cultura greco-romana, como pode ser visto hoje nas estátuas clássicas. O nome calistenia resulta da união das palavras gregas kalós (beleza) e sthenos (força), que explicam por si só qual era o objetivo.

Equilíbrio, agilidade, coordenação

Uma vantagem desses treinos que salta aos olhos é que a maior parte dos exercícios trabalha vários grupos musculares ao mesmo tempo, o que não sempre acontece com os exercícios tradicionais com pesos. Outra característica é que, ao contrário dos exercícios de musculação, que são estáticos, eles trabalham também o equilíbrio, a agilidade, a coordenação motora e a propriocepção (a percepção do próprio corpo). Outro ponto a favor: os exercícios em movimento estimulam a queima de calorias, sendo, portando, uma excelente opção para quem quer emagrecer.

A academia vai a todo lugar

Homem No Espelho - Treino com o peso do corpo - calistenia

Outra vantagem a ser lembrada é que, uma vez que você consiga formar e memorizar um repertório consistente de exercícios, dá para executá-los em casa, no parque ou na praia. Pesquise sequências na internet e você vai encontrar uma infinidade de movimentos que pode incluir no treino. Lembre-se apenas de escolher exercícios adequados ao seu nível de condicionamento. Não adianta querer extrapolar os limites do seu corpo: vai se machucar ou sofrer uma lesão mais séria.

Repertório de exercícios infinito

Homem No Espelho - Treino com o peso do corpo - calistenia

São inúmeros os exercícios que se pode executar: vão de abdominais tipo “ponte”, que seguram a posição, até inúmeras variações de flexões de braços no chão (em forma de diamante ou com braços juntos ou separados) e de flexões de costas nas barras. Há também vários tipos de agachamentos, avanços e outros exercícios para pernas e glúteos.

Todos esses treinos atuais têm algo em comum, além de não usar pesos: mais velocidade de execução e maior quantidade de repetições do que na musculação tradicional. Essas características impedem que o músculos cresçam em volume exagerado, ganhando definição em vez de hipertrofia. Muitos dos exercícios são inspirados nos treinos militares, onde a prioridade é ganhar força, resistência e agilidade e não só músculos desenvolvidos.

O limite: o peso do corpo

Homem No Espelho - Treino com o peso do corpo - calistenia

O ponto fraco dos treinos calistênicos é o próprio peso corporal, que aparece como um limite de força. Nesse caso, para superar esse obstáculo é recorrer a pesos externos.

Quem quer ganhar músculos, porém, não precisa abandonar a musculação tradicional. Alterne dias de treino com pesos com outros de treino de calistenia. O cuidado, sempre é não querer ultrapassar os limites do corpo, exagerando no número de repetições ou na amplitude dos movimentos, pois ao contrário do que se pensa, os trenos sem pesos também oferecem risco de lesões se os exercícios não forem bem executados. O ideal é consultar um personal trainer ou professor de Educação Física antes de sair por aí pulando ou se pendurando.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.