O tempo esfriou? Mude sua rotina de cuidados com cabelo e pele - Homem no Espelho - O site de cuidados masculinos mais lido do Brasil
LEIA!

O tempo esfriou? Mude sua rotina de cuidados com cabelo e pele

Nosso inverno felizmente é curto e ameno, mas temperaturas mais baixas podem fazer estragos no rosto e no cabelo. Para resolver, bastam algumas mudanças na rotina de cuidados pessoais.  

Por Wilson Weigl

Inverno no Brasil às vezes só existe no calendário e mesmo assim só em alguns lugares do mapa. Mas mesmo assim o tempo mais frio pode fazer estragos na sua pele e no seu cabelo caso você não mude um pouco a sua rotina de cuidados pessoais. Os grandes problemas são consequência das atitudes para enfrentar o frio, como tomar banho muito quente (que detona a pele e o cabelo) e ficar vulnerável a chatices como caspa, frieiras e chulé.

Para você não dar mancada, ensinamos os cuidados para a estação fria da cabeça aos pés.

  • EVITE A TENTAÇÃO DO BANHO COM ÁGUA PELANDO 

Tomar banho com água muito quente é sempre uma roubada, mesmo no frio, pois ela resseca a pele e compromete sua defesa contra bactérias, deixando o caminho aberto para micoses e outros problemas de inverno. A água quente altera a composição do manto hidrolipídico, barreira hidratante composta de gordura e água que recobre e protege a pele das agressões externas. O ideal é tomar banho com água morna e encurtar o tempo embaixo do chuveiro.

  • SEU CABELO TAMBÉM NÃO CURTE ÁGUA MUITO QUENTE

Á água pelando também prejudica a saúde capilar, em todos os tipos de cabelo. Em quem tem cabelo seco, por retirar a oleosidade natural do couro cabeludo, a água muito quente deixa os fios ressecados, quebradiços e, consequentemente, difíceis de domar. E também é ruim para quem tem cabelo oleoso, pois esse ressecamento do couro cabeludo faz as glândulas sebáceas trabalharem ainda mais para compensar a secura, piorando ainda mais oleosidade.

Então, água morna na cabeça! Se o tempo estiver muito frio, diminua a temperatura da água pelo menos enquanto lava a cabeça. E não se esqueça de usar xampu e condicionador adequados ao seu tipo de cabelo, ok?

  • INVERNO É TEMPO DE CASPA: PROTEJA-SE

Como a gente explicou acima, banho muito quente ativa a produção de sebo no couro cabeludo. Em quem já tem cabelo oleoso por natureza, o aumento da oleosidade pode predispor à inflamação do couro cabeludo e à proliferação de fungos, causando dermatite seborreica, a temida caspa. O pior vem agora: tanto a inflamação quanto os fungos contribuem para a queda de cabelo.

Se você já tiver caspa, piorou. Nessa época do ano é comum aumentar a descamação. Não custa lembrar que a caspa também pode atingir a barba e as sobrancelhas. Se o quadro ficar feio, o ideal é procurar um dermatologista especializado em cabelo.

  • HIDRATE ROSTO E CORPO PARA EVITAR SECURA 

No inverno, pode ser preciso reforçar a hidratação do rosto e do corpo, especialmente se você tem pele seca ou sensível. Para o rosto, boas opções são os produtos 2 ou 1 que agem ao mesmo tempo como filtros solares e hidratantes ou cremes anti-idade. Ou então pode-se passar primeiro um hidratante bem leve e depois o protetor solar (melhor ainda, algum que controle a oleosidade da pele). O cuidado é escolher produtos em forma de fluido, gel ou sérum que sejam oil free (livres de óleo), que não deixam a cara melada. É uma recomendação especial para quem sofre com excesso de brilho no rosto.

A pele do corpo também precisa ser hidratada, pelo menos duas vezes por semana, depois do banho, por causa do ressecamento causado pelo frio e pelo banho quente. Cremes ou loções podem ser aplicados no corpo todo, logo após a chuveirada, de preferência com a pele ainda úmida, para o hidratante espalhar bem fácil. Existem hidratantes corporais (poucos aqui no Brasil, infelizmente) formulados para a pele masculina, que não grudam nos pelos nem entopem os poros deixando sensação de melado.

  • ECONOMIZE SABONETE (NÃO POR CAUSA DO PREÇO, OK?)

A economia, aqui, é para proteger sua pele. Como no frio a gente sua menos, evite se ensaboar demais e usar buchas durante o banho, para não retirar a camada hidrolipídica que reveste a pele e bloqueia agressores externos como germes, poluição e bactérias (já explicamos isso lá em cima). Prefira sabonetes neutros ou vegetais, com menos substâncias detergentes (uma pista: eles fazem menos espuma). Melhor ainda se tiverem ingredientes que hidratam a pele. Se você costuma tomar mais de um banho por dia, ensaboe só as axilas, pés e as partes baixas.

  • OS PÉS MERECEM ATENÇÃO (OU ROLA CHULÉ E FRIEIRA)

Ao contrário do verão, quando seus pés experimentam a liberdade de caminhar descalços ou de chinelo, no inverno quase o tempo todo eles cozinham dentro de meias grossas e botas.

Quem costuma ter chulé, frieiras e micoses precisa redobrar a atenção às bases quando o tempo esfria. Depois do banho, aguente o frio e espere um pouco até os pés secarem antes de vestir as meias – sempre limpas, é claro, e de algodão, que absorve melhor o suor. Se for preciso, seque os vãos entre os dedos com papel higiênico ou secador de cabelo. Aplique desodorante em spray ou talco em todo o pé. Prefira sapatos de couro e evite materiais sintéticos como plástico e borracha: o couro natural permite que seus pés “respirem” e fiquem mais secos.

  • FAÇA CHUVA OU FAÇA SOL, NÃO ABRA MÃO DO FILTRO SOLAR 

No inverno, a gente não deixa de ir à praia, caminhar, correr, pedalar ou jogar futebol. A mancada é fazer tudo isso sem passar filtro solar (nem no rosto), acreditando que o sol de inverno é mais bonzinho. Os resultados são desastrosos em curto e longo prazo. Apesar de o sol nunca estar a pino no inverno, mesmo em dias nublados a radiação perigosa atravessa as nuvens. Na hora, causa vermelhidão e queimaduras. Mais para a frente, por destruir as camadas que dão sustentação à pele, causa rugas, manchas e envelhecimento precoce e predispõe ao câncer.

Use o protetor do mesmo jeito que faz no verão: na praia e no esporte ao ar livre, reaplique no corpo e no rosto a cada duas horas. Quando sair sob o sol, passe no rosto e em todas as áreas do corpo que ficarem expostas. Saiba tudo sobre a proteção da pele no inverno no post completo sobre o assunto: clique aqui para ler.

  • O LADO BOM: APROVEITE PARA IR AO DERMATOLOGISTA

Um ponto positivo desta estação do ano é que ela é propícia para você começar o tratamento dermatológico que quer fazer faz tempo. Podem ser tratamentos mais sérios (como de acne ou rosácea) ou estéticos (peelings, remoção de tatuagens e aplicações de laser ou luz pulsada para tratar rugas, manchas ou vasinhos. Também é uma boa época para fazer depilação (a laser ou luz pulsada), porque a pele não pode estar bronzeada durante o tratamento, e não se pode tomar sol por um bom tempo depois das sessões.

Por favor, espere...

Quer receber dicas sobre cuidados com barba, cabelo e pele e as novidades em perfumes e produtos masculinos?

Inscreva-se com seu e-mail e receba nossa newsletter