Acne: mentiras e verdades que a gente ouve por aí - Homem no Espelho - O site de cuidados masculinos mais lido do Brasil
LEIA!

Acne: mentiras e verdades que a gente ouve por aí

Acne tem tratamento e cura. Mas enquanto se dá atenção às bobagens que se falam por aí o problema pode piorar. A gente separa as verdades das mentiras e ensina como diminuir ou acabar com as espinhas.

Por Wilson Weigl

Difícil encontrar um homem que pelo menos em alguma fase da vida não tenha se confrontado com acne. Cravos e espinhas são normais na adolescência, por causa das mudanças hormonais. Mas quando o problema é mais grave ou não desaparece com o passar do tempo, persistindo na idade adulta, deve-se procurar um dermatologista.

A acne é bastante fácil de ser tratada com bons resultados, mas o problema é que fica-se pesquisando receitas caseiras na internet ou ouvindo conselhos de quem não sabe nada e o problema pode piorar. Abaixo, a dermatologista Andréa Rosato, gerente médica da indústria farmacêutica Biolab Sanus, desvenda os principais mitos e verdades sobre a acne. Confira.

“A acne aparece em gente de todas as idades”: VERDADEIRO

A acne acomete pessoas de todas as idades, de crianças a adultos, embora seja mais frequente em adolescentes, por causa das mudanças hormonais dessa fase. Quando ela continua depois da puberdade, deve-se procurar um dermatologista para descobrir a causa.

“A acne é passageira e desaparece com o tempo”: FALSO

A acne é classificada como doença (dermatose crônica) e o diagnóstico precoce ajuda a prevenir o aparecimento de cicatrizes e manchas que podem surgir se ela não for tratada. Por isso é fundamental buscar orientação médica logo no início.

 “Tenho acne porque não me alimento direito”: FALSO

Ao contrário do que se diz por aí, comer chocolate ou porcarias não causa acne. “Algumas evidências científicas demonstram que alimentos com elevado índice glicêmico e o leite, geralmente do tipo integral, quando consumidos em excesso podem contribuir para o agravamento de quadros de acne. Entretanto, é importante deixar claro que para a maioria das pessoas a relação entre a acne e a dieta ainda não está totalmente estabelecida, devendo ser avaliada caso a caso”, explica Andréa. A dica é seguir uma dieta equilibrada e balanceada, sem excessos. Faz bem para o organismo e, consequentemente, para a pele também.

“Se os pais tiveram acne os filhos também vão ter”: FALSO

“A acne é uma doença da unidade pilossebácea e possui várias causas, dentre elas, os fatores genéticos ainda não foram totalmente elucidados. Pelas evidências científicas atuais, parece que a influência genética é muito importante, principalmente nos quadros mais graves”, explica a gerente médica da Biolab. Pode haver maior probabilidade de filhos de pais com acne grave também apresentarem o quadro em menor ou maior grau, mas isso não é regra. O importante é que, nestes casos, o dermatologista, que é o profissional capacitado para tratar a acne, seja procurado para o acompanhamento adequado do caso.

“Espremer as espinhas pode piorar a situação”: VERDADEIRO

Cutucar as espinhas e cravos pode deixar manchas e cicatrizes, que daí só poderão ser removidas com procedimentos mais complicados, como o laser. “Não se deve mexer em lesões inflamadas por conta própria. Além de piorar o quadro de inflamação, o local poderá ficar mais sensível, favorecendo o aparecimento de cicatrizes”, explica Andréa.

“Tomar sol no rosto ajuda a secar as espinhas”: FALSO

Tomar sol no rosto causa uma falsa melhora,  porque resseca a pele. Mas na verdade o sol causa um efeito “rebote”, porque o calor e a exposição à radiação fazem as glândulas sebáceas trabalharem mais depois para compensar a secura da face. A pele vai produzir ainda mais gordura e sebo, o que vai piorar o processo de acne.

“Fazer esfoliação na pele ajuda a diminuir a acne”: FALSO

Dependendo do caso, pode-se usar esfoliante para limpar o rosto (de uma a duas vezes por semana), se a pele não estiver sensível. Mas em alguns casos mais graves a abrasão causada pelos grânulos do esfoliante pode piorar o quadro. O ideal é buscar orientação do dermatologista e seguir suas indicações de uso dos produtos, segundo Andréa.

“Ter uma rotina de cuidados com a pele é fundamental”: VERDADEIRO

Para auxiliar no tratamento é importante ter uma rotina de cuidados com a pele. “Não precisa ser nada complexo, demorado e com uma infinidade de produtos. Bastam alguns cuidados diários, como lavar o rosto regularmente com sabonete facial e aplicar hidratante (leia abaixo). Também é fundamental aplicar filtro solar diariamente”, orienta a dermatologista.

“Pele com acne, por ser oleosa, não precisa de hidratação”: FALSO

De maneira geral a pele acneica costuma ser oleosa, principalmente na zona T (regiões da fronte, nariz e queixo). Porém, a oleosidade não é sinônimo de hidratação. “A pele oleosa pode se beneficiar do uso de hidratantes faciais, desde que os mesmos não sejam “comedogênicos”, ou seja, não provoquem o aparecimento de cravos”, diz Andréa (você encontra essa informação na embalagem do hidratante.  Esses produtos mais oleosos podem acentuar o quadro da acne.

“Limpeza de pele ajuda no cuidado da pele com acne”: VERDADEIRO

Desde que realizadas por um profissional treinado e quando indicado por um dermatologista. “A limpeza de pele consiste na remoção dos comedões (“cravos”). Já as espinhas “inflamadas” não devem ser manipuladas durante este procedimento”, complementa a dermatologista da Biolab.

“Acne tem tratamento e cura”: VERDADEIRO

Os tratamentos variam de acordo com o grau de acometimento, a localização e as condições da pessoa, mas o diagnóstico deve ser feito pelo dermatologista. “Em geral, os tratamentos incluem uso de produtos para o controle da oleosidade do rosto, medicamentos e procedimentos como limpeza de pele, entre outros. Essas são informações gerais, pois cada paciente deverá ser avaliado individualmente”, alerta a médica.

 

Por favor, espere...

Quer receber dicas sobre cuidados com barba, cabelo e pele e as novidades em perfumes e produtos masculinos?

Inscreva-se com seu e-mail e receba nossa newsletter