Barbeador elétrico ou lâmina: qual o melhor método para fazer a barba?

Os dois métodos de barbear têm vantagens e desvantagens. Por isso, praticidade, conforto e economia devem ser levados em conta na hora da escolha. 

Por Wilson Weigl

No fim das contas, tudo o que a gente quer é barba bem feita, certo? Sem cortes, irritação, ardor e vermelhidão da pele. E também do jeito mais prático e fácil, porque é um saco enfrentar diariamente esse ritual. E qual a melhor opção, a lâmina ou o barbeador elétrico? Esse debate seria mais acalorado e longo do que o dos políticos antes de eleição, porque os dois métodos de barbear têm vantagens e desvantagens.

Há casos em que a lâmina funciona melhor do que o barbeador elétrico e vice-versa. Por exemplo, a lâmina faz o serviço melhor quando a barba está mais comprida (o barbeador elétrico pode puxar os pelos). O barbeador oferece um barbear mais seguro, com menos risco de cortes e arranhões do que a lâmina (quando um movimento em falso é corte na certa).

Por isso, praticidade, conforto e economia devem ser levados em conta na hora da escolha. Listei abaixo as vantagens e desvantagens dos dois métodos e, ao final do post, ensino como usar cada opção da maneira correta para o melhor barbear.

Barbeador elétrico: prós e contras

Barbeadores elétricos aparecem em diferentes faixas de preços, de acordo com o modelo e a marca. Existem dois tipos de máquinas, a linear e a rotativa. Geralmente o aparelho tem duas ou três cabeças, pente para desenhar contornos, bigode e costeletas, funcionam a bateria ou ligados na tomada. Há homens que preferem usar na pele seca, mas os modelos mais bacanas são à prova d’água e também podem ser utilizados com a pele úmida, no chuveiro e com gel ou espuma de barba.

Vantagens:
  • Rapidez: o barbear é mais rápido, fazendo a gente economizar tempo que pode ser gasto em outras atividades. Como dormir mais alguns minutos de manhã.
  • Desenho dos contornos: o trimmer integrado facilita o desenho das linhas do pescoço, do bigode e das costeletas. Nem todos os aparelhos com lâmina dispõem de trimmer (só os mais caros, aliás).
  • Praticidade: o barbeador elétrico pode ser usado em qualquer lugar, no carro, no escritório, e até sem espelho, para quem tem mais prática. Também não é preciso se preocupar em trocar cartuchos com lâminas gastas.
  • Segurança: o barbeador oferece menos risco de cortes, arranhões e pelo encravado.
  • Versatilidade: os aparadores que também são barbeadores permitem aparar os pelos na altura desejada sem eliminá-los completamente, como faz a lâmina.
  • Economia: o barbeador custa mais caro que o aparelho de lâminas, mas em longo prazo é bem mais econômico.

Desvantagens:

  • Adaptação: pode demorar alguns dias ou até semanas para a pele e os pelos se adaptarem ao corte do barbeador.
  • Dificuldade em barbas longas: as lâminas rotativas do barbeador elétrico enroscam e puxam os fios de barba longos. Quem costuma ficar muitos dias sem barbear precisa cortar bem rente os pelos antes de usar o barbeador elétrico.
  • Duração da bateria: vacilar ao recarregar a bateria ou esquecer de trocar as pilhas pode deixar você na mão no meio do barbear.
  • Limpeza: o aparelho precisa ser limpo periodicamente e o processo não é tão simples quanto o do da lâmina de barbear, que só precisa ser colocada sob a torneira.
  • Preço: dependendo da escolha, um barbeador top de linha pode chegar a custar mais de R$ 1.000,00.

Aparelho com lâmina: prós e contras

Cartuchos de barbear com duas lâminas são mais baratos, mas o ideal é optar por cartuchos de três a cinco lâminas, com fita lubrificante, porque a diferença é gritante. A fita lubrificante, aliás, é indispensável para fazer a lâmina deslizar mais suavemente. Os aparelhos com cabeça móvel também se ajustam melhor aos contornos do rosto, evitando cortes. Repare também se o cartucho tem aparador, que é um plus para barbear com mais facilidade embaixo do nariz, bigode e costeleta.

Vantagens:

Barbear rente: a lâmina proporciona barbear bem rente, que dura mais tempo.

Esfoliação da pele: a lâmina retira as células mortas da camada superficial da pele, agindo quase como uma esfoliação que ajuda a abrir espaço para a produção de células novas.

Economia: a reposição das lâminas é mais barata e em longo prazo o aparelho pode ser uma opção mais econômica do que o barbeador elétrico.

Desvantagens:

Pouca durabilidade dos cartuchos: alguns homens conseguem esticar ao máximo a vida útil das lâminas, mas quem tem pele sensível deve trocar a cada 3 ou 4 usos.

Reposição das lâminas: é fácil esquecer de comprar cartuchos novos e descobrir que as lâminas estão péssimas justamente na hora de se barbear.

Risco de cortes: qualquer vacilada com a lâmina pode provocar um belo corte, bem visível no meio da cara.

Barbear demorado: um barbear preciso e perfeito demora um tempinho, porque deve ser feito com paciência e sem pressa.

Pouca adaptabilidade ao rosto: só os aparelhos mais caros dispõem de cabeças móveis que se adaptam aos contornos do rosto.

Como usar o barbeador elétrico

  • Escolha um modelo bacana, de preferência com cabeças móveis, que se adaptam aos contornos do rosto, e que possa ser usado embaixo do chuveiro, caso você goste de se barbear durante o banho.
  • Os modelos com cabeças rotativas proporcionam um barbear mais confortável do que os modelos lineares. Faça movimentos circulares com o modelo rotativo e de vaivém com o modelo linear.
  • Molhe o rosto com água morna a quente alguns minutos antes de começar, para amolecer a pele e os pelos. .
  • Uma boa ideia é aplicar um produto pré-barba (óleo ou bálsamo), que deixar o barbear mais suave e deixa o aparelho mais eficiente.
  • Passe o aparelho com movimentos circulares, esticando levemente a pele com a mão livre. Isso aumenta o contato do aparelho com a pele, permitindo que ele capture melhor os pelos e deixa o barbear mais suave.
  • Para um barbear mais rente, passe o aparelho no sentido contrário do crescimento dos pelos.
  • Incline a cabeça para trás ao passar o aparelho no queixo e no pescoço.
  • Aplique pós-barba, de preferência em loção ou gel, que não deixam sensação de melado na cara. Alguns produtos ajudam também a controlar o excesso de oleosidade, causado pela produção excessiva de gordura pelas glândulas sebáceas.

Como usar o aparelho de lâminas

  • A água quente e o vapor abrem os poros e amolecem a pele e os pelos. Faça a barba no banho ou use o velho truque dos barbeiros: umedeça uma toalha com água quente e aplique em toda a área da barba. Se não tiver aquecedor na pia, coloque a toalha molhada no microondas.
  • Use um pré-barba, óleo ou bálsamo, para preparar a pele. E escolha gel ou espuma de barbear de boa qualidade. Quanto mais sensível for sua pele, mais você precisa caprichar no produto que usa para se barbear.
  • Opte por um aparelho de cartucho com lâminas múltiplas (no mínimo três) e fita lubrificante, que faz menos atrito na pele e diminui o risco de cortes. Troque o cartucho sempre que sentir que as lâminas estão gastas.
  • Passe a lâmina devagar com movimentos curtos,com cerca de 2 a 5 centímetros. Quantos mais passadas, menor será a irritação da pele.
  • Há quem pense que quanto mais pressionar o aparelho no rosto mais rente será o barbear. Os aparelhos modernos são desenhados para fazer o trabalho com pouca pressão. Faça as passadas no rosto sem apertar muito.
  • Se tiver pele sensível, procure sempre passar o aparelho no sentido de crescimento do pelo. Passe a mão pelo rosto para descobrir a direção em que os pelos crescem em cada área. Caso não tenha nenhum problema, pode escanhoar no sentido contrário.
  • Depois de raspar os pelos, passe sempre gel ou loção pós-barba, sem álcool, para hidratar a pele e ajudar na cicatrização.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.