Não deixe seu amigão falhar na hora H

Todo mundo broxa uma vez ou outra. Mas a gente tem que ficar alerta quando o amigão deixa de colaborar sempre. Dê uma força para seu equipamento funcionar 100%.

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Por Wilson Weigl

Golpe mortal para um homem não é levar um soco e ir a nocaute. É broxar. Uma vez ou outra, tudo bem. Acontece com todo mundo, por uma infinidade de motivos. O problema é quando vira um episódio recorrente, que sinaliza algum distúrbio físico ou psicológico.

Segundo os médicos, apenas 10% dos casos de disfunção erétil tem causas orgânicas relacionadas ao pênis, testículos ou desequilíbrios de hormônios, como a testosterona. Nos outros 90% dos casos, a dificuldade de obter ou manter a ereção tem fundo psicológico — como estresse, depressão e ansiedade na hora H. Ou então, é causada por obesidade, diabetes, alcoolismo ou uso de drogas. É consenso entre os especialistas que saúde sexual está diretamente ligada aos hábitos e estilo de vida, o que inclui cuidado com alimentação, descanso apropriado e atividade física.

Se as broxadas começam a fazer parte da sua vida com muita insistência, a única solução possível é consultar um urologista. Mas felizmente você também pode dar uma forcinha para o pênis desempenhar seu papel levando em conta nossas dicas abaixo.

FIQUE FRIO

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Ser um cara quente na cama é ponto positivo. Mulheres, homens, todo mundo curte alguém bom de cama. Estamos falando de outro tipo de frieza. Aquela de manter a tranquilidade e não deixar o nervosismo dominar você na hora H. O estresse, a ansiedade e a tensão fazem o mesmo efeito no seu pinto como a kriptonita no Super-homem.

Situações tensas fazem o organismo despejar adrenalina na corrente sanguínea, como forma de prevenir um problema cardíaco. Sabe a história de ficar frente a frente com um leão na floresta? É a mesma coisa. A adrenalina afrouxa as artérias para evitar o infarto e, junto, impede que o sangue fique “preso” no pênis. Tchau, ereção!

Enquanto a adrenalina estiver circulando o pênis não fica 100% ereto. Então, calma aí. Brinque, beije, dê um tempo até o equilíbrio se restaurar no seu organismo.

APERTE O CINTO

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Quanto maior sua barriga, maior sua chance de ter problemas lá em baixo. Não por causa da banha encobrir a visão do seu amigo. Estudos médicos provaram faz tempo que o tamanho da circunferência abdominal é sinal de risco de infarto, hipertensão, diabetes e disfunção erétil.

Isso porque barriga grande sugere índice alto de gordura visceral, o tipo profundo que fica grudado nos órgãos internos, e não sob a pele. A gordura visceral está relacionada à inflamação e a baixo nível de testosterona, fatores que prejudicam o mecanismo da ereção. A resolução do problema? Está naquela dobradinha conhecida desde sempre: exercício físico + dieta. E consultar um médico também.

MEXA O CORPO

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada
A gente não está dizendo que você precisa se movimentar mais nas posições sexuais. Mas para praticar algum esporte ou atividade física: corrida, musculação, natação, boxe, tênis, qualquer coisa.

O exercício age em várias frentes. Relaxa, porque libera a produção de endorfinas, que diminuem o estresse e dão sensação de bem-estar. Diminui a pressão arterial que, quando alta, é inimiga da ereção porque prejudica o fluxo e o bombeamento do sangue que enche o pênis. Queima gordura corporal, que tem ligação com a disfunção erétil, como explicamos acima.

Você sabe: exercício só conta quando praticado pelo menos meia hora, três vezes por semana.

MANEIRE NA BIRITA

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Um “esquenta” de um ou dois drinques ajuda a gente a se soltar e preparam o terreno para uma boa transa. Bebericar quebra o gelo e dá uma força para os tímidos se soltarem durante a abordagem. Mas bastam algumas doses a mais para levar um homem ao fiasco na cama.

O álcool tem efeito relaxante e o efeito na pessoa varia segundo número de doses, gradação alcoólica da bebida, massa corporal e grau de tolerância. Mas essa ação relaxante evolui para depressiva sobre o sistema nervoso central. Por isso caras bêbados quase nunca conseguem chegar lá.

A dependência alcoólica pode comprometer o desempenho sexual em curto ou longo prazo, porque bebida em excesso não apenas provoca apenas broxadas episódicas como também contribui para a disfunção erétil, por causa do comprometimento da saúde de modo geral.

O perigo de sempre beber, mesmo que pouco, antes de transar é que o hábito crie dependência psicológica. O cara sempre vai precisar de uma dose para conseguir se soltar antes de tirar a roupa.

APAGUE O CIGARRO

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Fumar detona a saúde em diversas frentes, mas há também uma relação direta do vício com a capacidade do pinto levantar. Nicotina e outras substâncias nocivas entopem e endurecem as artérias, inibindo o fluxo do sangue para o pênis.Segundo pesquisas, homens que fumam são 50% mais propensos à disfunção erétil do que os não fumantes. E entre fumantes que têm o problema, 25% apresenta melhora depois de largar o cigarro. Pois é, aquela ilustraçao medonha do cigarro está correta: fumar broxa!

NÃO LEVE TRABALHO PARA O QUARTO

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Estresse é a grande bomba-relógio inimiga do nosso desempenho na cama. Muitos homens têm dificuldade de deixar o trabalho no trabalho. A ansiedade e a preocupação não só baixam a libido e detonam o tesão como também prejudicam a ereção, por causa da química dos neurotransmissores cerebrais, como o hormônio do estresse. Passar por períodos complicados no trabalho e sentir temporariamente menos desejo sexual é normal. Acontece com quase todo mundo. O problema é quando isso se torna recorrente. Relaxar e deixar as questões do dia-a-dia de lado antes de se enfiar (opa!) nos lençóis é fundamental. Encontre a forma de relaxamento que funciona para você: atividade física, meditação, exercícios de respiração ou ioga, por exemplo.

CAIA DURO NA CAMA

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

Não é isso que você está pensando. A qualidade e a quantidade do sono também interferem na performance sexual. O equilíbrio de hormônios cerebrais como a dopamina e a serotonina é regulado pelo sono. E está provado que dormir pouco pode fazer despencar o nível de testosterona. Daí é desastre na certa. Numa pesquisa americana, jovens saudáveis foram obrigados a dormir no máximo 5 horas por noite durante alguns dias. No final, 10% deles apresentaram problemas de ereção. Procure dormir 7 ou 8 horas por noite. Se tem dificuldade de embarcar, não use computador e celular na cama, durma no escuro e no silêncio.

CUIDADOS COM AS DROGAS PERMITIDAS

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada
Efeitos colaterais de remédios (antidepressivos, anti-hipertensivos, anti-histamínicos e analgésicos fortes) podem complicar a ereção. Alguns prejudicam o fluxo do sangue para o pênis e outros diminuem a libido, colocando o tesão lá pra baixo. Se o medicamento acelera seu coração certamente vai afetar seu pênis, porque a adrenalina é reconhecido broxante, como já falamos.

Nunca tome nenhum remédio por conta própria. E se tiver de tomar algum, pergunte ao médico se ele não vai afetar sua cabeça de baixo.

AVALIE AS PULADAS DE CERCA

Homem No Espelho - Sexo - pênis - disfunção erétil - broxada

A gente não está sendo moralista, pois cada um sabe de sua vida. Alguns homens acham as situações de infidelidade muito excitantes, mas outros têm sentimento de culpa. Eventualmente a culpa vira ansiedade, e a ansiedade produz aquelas mudanças químicas no cérebro que comprometem a ereção, como descrevemos num item anterior. Há casos em que o cara broxa de frente para um mulherão (ou um homão) que ele xavecava faz tempo. O medo de falhar quase sempre leva a falhar. Como na situação de estar na frente de um leão — luta ou fuga —, a liberação de adrenalina não deixa o pinto ser irrigado de sangue. Daí você fica envergonhado e ainda mais nervoso. Não adianta ficar “batendo”, porque o problema não é falta de estímulo corporal. O drama está na cabeça. Daí que, na vontade de pular a cerca, avalie seu estado psicológico antes de mandar aquele whatsapp, para não se arrepender depois.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

4 Comentário

  1. Olá,ontem mesmo fui transar com minha namorada,fiz um sexo oral nela por vários minutos,e eu tava realmente excitado,depois ela ficou em cima de mim,me excitando mais ainda,mas na hora de penetrar a vagina dela ele morreu, será que eu tenho problemas no pênis?

  2. Olá, tenho uma dúvida. Eu me masturbo praticamente todos os dias, em média duas vezes. Na hora do sexo, fico ereto normalmente, mas na hora h, naquele curto tempo em achar o “buraco” (sexo gay), simplesmente o pênis murcha e não consigo me encontrar mais na relação. Isso pode ter alguma relação com a masturbação? O excesso, no caso.

    • Oi, Wesley. Não tem relação nenhuma com masturbação. Provavelmente é a ansiedade na hora da penetração que está causando o problema. O estresse na hora de penetrar desvia sua mente do prazer e, logicamente, a ereção falha. Procure não pensar que isso precisa acontecer sempre, tire sua mente do problema, deixe que a penetração role normalmente. Caso o problema persista, vale consultar um urologista, sem medo ou preconceito, porque às vezes ele passa um remédio anti-ansiedade que você vai tomar só até o grilo desaparecer. Enquanto isso, curta a masturbação e o sexo numa boa!

  3. Boas dicas. A conclusão é que basta levar uma vida saudável para também ter uma vida sexual saudável. O estilo de vida influência tudo. Achei interessante essa última dica das puladas de cerca. O sentimento influencia bastante também, por isso é importante transar com quem você gosta do que só para ter uma aventura. A paixão, o gostar, o amor na pessoa que está com você na cama já é meio caminho andado para o tesão.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.