Sexo casual: você sabe as regras da transa sem compromisso?

Os sites e aplicativos facilitaram os encontros entre pessoas que só buscam sexo. Mas você está preparado para não se envolver?

Por Wilson Weigl

Sexo sem compromisso, sem envolvimento, sem ter de flertar, xavecar, sair para jantar, indo direto ao ponto: o prazer. Os sites e aplicativos de encontros consolidaram e facilitaram esse modelo de sexo consentido entre pessoas que não buscam uma relação emocional profunda. Bastam alguns cliques para encontrar alguém que procura o tipo de sexo que se quer, até mesmo naquele momento.

Relacionamentos baseados unicamente em sexo entre “amigos com benefícios” ou “amizades coloridas” não são novidade. Existem várias expressões em inglês para identificar o sexo sem compromisso: one night stand, fuck buddy, booty call, sex with an ex... A diferença é que agora a tecnologia descomplicou e agilizou esse tipo de relação. Basta se cadastrar num site ou aplicativo, descrever preferências e ter boas fotos (especialmente nudes) para mostrar. Os aplicativos têm filtros por gênero, opção sexual, idade, raça e distância. Uma pessoa que busca o mesmo que você, agora, pode estar a poucos metros.

“Sexo casual é bom porque não significa comprometimento e quase sempre significa novidade, excitação, fantasia ou adrenalina. Porém é importante nunca quebrar as regras básicas deste jogo de sedução”, diz a sexóloga Carla Cecarello, consultora do C-date, site de encontros casuais presente em 35 países com mais de 15 milhões de usuários (5 milhões no Brasil).

Para começar, é importante ter em mente que se trata de uma transa e nada mais. “Nem todo mundo está preparado para esse desapego. Não estar seguro de que o ‘relacionamento’ começa e termina ali pode ser prejudicial”, explica Carla. Se o sexo casual é saudável e recompensador para quem não quer comprometimento, pode ser emocionalmente devastador para quem não tem tanta certeza de conseguir renunciar ao envolvimento com a outra pessoa.

No típico “conflito de interesses”, de um lado está alguém que só busca o prazer momentâneo e do outro alguém que é impactado pela beleza ou outros atributos do(a) parceiro(a) sexual e deseja ou força a continuidade da relação. A rejeição vai gerar frustração, sentimento de inferioridade e outros danos à autoestima e à autoimagem.

“Temos ainda muita dificuldade em aceitar que o sexo possa ser vivido prazerosamente fora das relações e do amor romântico. Muitos encaram o sexo com um estranho (ou mesmo com um amigo) como pecado ou ação errada que a sociedade irá condenar. Por isso, quem vai praticar deve ter estar ciente dos resultados da decisão”, conclui.

5 regras para praticar sexo casual

O sexo sem compromisso já faz parte da vida de homens e mulheres que se abrem para conhecer pessoas fora de seu convívio diário. Os aplicativos são os grandes facilitadores desses encontros. No entanto, existem regras que devem ser seguidas para quem quer se engajar nessa prática, aponta Carla Cecarello, sexóloga e consultora do C-date.

1: Uma noite e nada mais, ok?

O primeira e mais importante mandamento é não querer compromisso. Se rolar uma segunda vez será por decisão de ambos. Nada impede que um encontro restrito a sexo vire relacionamento e namoro. Mas não alimente essa expectativa. Não force troca de telefones, endereço, papos sobre intimidades, profissão, trabalho ou dia-a-dia. Às vezes a pessoa pode nem dizer seu nome verdadeiro. Se, por acaso, vê-lo(a) com outro(a) não adianta ficar com ciúme.

2: Nada de transbordar emoções

Essa regra estipula que o encontro é sexo puro e deve ser considerado como tal. Com sentimentos envolvidos, o prazer erótico pode transformar-se em sofrimento para um dos dois amantes. Ao ultrapassar o limite do sexo, um amor não correspondido pode virar tortura. São proibidos mensagens de whatsapp. SMS, e-mails, a não ser que a outra pessoa tenha permitido, até como decisão mútua de repetir o encontro. Caso o(a) outro(a) não deixe explícito esse interesse, siga a vida.

3: Discrição, por favor!

Para algumas pessoas, o mistério torna a relação casual mais excitante. É importante e altamente aconselhável ter sempre discrição e consciência de que um descuido pode causar sérios danos para a privacidade dos envolvidos, incluindo você. Muitas vezes quem procura encontros casuais com pessoas desconhecidas não quer abrir sua vida sexual. Podem ser casados(as) ou comprometidos(as), gays que não saíram do armário ou simplesmente gente que não quer que sua intimidade seja invadida.

4: Arrependimentos? Jamais!

Se o objetivo é apenas sexo e nada mais, então é melhor que seja feito com um estranho, alguém que você não ame, não goste ou compartilhe o dia-a-dia. Melhor que a pessoa não signifique muito para você, pois você pode recusar um segundo encontro sem remorso ou arrependimento.

5: O visual importa!

O encontro erótico tem como objetivo a satisfação do tesão e o visual conta pontos. Não é porque você provavelmente não vai rever o(a) parceiro(a) que vai relaxar na roupa e no cuidado pessoal. Então adote o melhor visual possível, escolha uma boa roupa, capriche no banho, no perfume e até na cueca. Pode até se vestir de um jeito mais sexy do que costuma (jamais se vista de forma vulgar só porque é sexo e nada mais).

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.