Como fazer depilação íntima masculina em casa (sem erro)

Diminuir os pelos das partes baixas deve obrigatoriamente fazer parte da rotina de cuidados dos homens. Seja para aparar ou zerar a pelagem, ensinamos os truques para dar o trato em casa.

Por Wilson Weigl

A gente já falou mil vezes aqui no site que aparar os pelos das partes baixas deve obrigatoriamente fazer parte da rotina de cuidados dos homens. E por vários motivos. O primeiro é o sexo: segundo inúmeras pesquisas, as mulheres detestam a visão de um matagal quando os homens baixam as calças e, importante, preferem menos pelos para a prática do sexo oral. Os gays também entram na estatísticas, porque muitos homens também não curtem excesso de pelos no parceiro. Enfim, nesse ponto, diminuir os pelos genitais é ação obrigatória.

Outro motivo importante é que pelos retêm calor e contribuem para o aumento da transpiração. Apará-los evita o acúmulo de suor e, consequentemente, o mau cheiro. Seu equipamento vai estar sempre cheiroso na hora em que você precisar dele.

Cada vez mais homens não sentem mais constrangimento em fazer a depilação nos salões de estética. Mas se você for adepto do faça-você-mesmo e quiser adentrar o território da depilação íntima pelas próprias mãos, tranquilo. Só é preciso adotar um pensamento estratégico antes de atacar suas partes preciosas com máquina, tesoura ou lâmina na mão.

LEIA TAMBÉM

Depilação masculina: onde aparar e onde deixar os pelos

Qual o melhor método de depilação masculina?

Aparar ou não os pelos das axilas? Sim, com certeza!

5 razões para fazer depilação íntima masculina (transar mais é uma)

Além da pele da região genital ser muito sensível, por praticamente nunca ver a luz do sol, há risco de irritação e encravamento dos pelos. Sem falar que manobras malfeitas podem render cortes, no mínimo bem dolorosos.

Você pode optar pelo aparador elétrico, que permite escolher a altura dos pelos, ou tesoura e lâmina de barbear.

Deve-se diminuir a altura dos pelos do púbis, da base do pênis (isso ajuda a dar a impressão de que ele é maior), em volta do saco e nas áreas do começo das coxas.

Para ajudá-lo a colocar mãos à obra sem riscos, confira as estratégias para uma poda sem erro.

Como fazer depilação íntima masculina

Escolha máquina elétrica, tesoura ou lâmina

  • A máquina elétrica permite aparar os pelos por igual na altura desejada, segundo a escolha do pente, ou raspar totalmente a área. Em vez do barbeador ou aparador de cabelo, prefira os aparadores para uso corporal, desenhados para essa finalidade.
  • A tesourinha exige um trabalho mais lento e artesanal, mas permite que você diminua os pelos apenas onde achar necessário. Use sempre uma tesoura de pontas arredondadas (nunca pontuda), para evitar o risco de uma manobra desastrada que pode ser fatal!
  •  O aparelho de barbear só deve ser usado se você quiser radicalizar e eliminar totalmente os pelos. Use uma lâmina nova e execute o serviço com o máximo de cuidado, para evitar cortes, porque a pele da região é muito sensível. Ao optar pela lâmina, lembre-se de que a região genital pode coçar quando os pelos começarem a crescer (eles também podem encravar).

Todo cuidado é pouco

Comece o serviço pelo púbis e base do pênis e depois para o saco escrotal. Aí vale cuidado em dobro: a pele do escroto, além de sensível, é cheia de dobras e o risco de um acidente aqui é bem maior. O saco também está numa região povoada por bactérias e um mínimo corte pode virar porta de entrada para uma infecção. Passe a máquina, a lâmina ou apare com a tesoura aos poucos, bem devagar, esticando a pele.

Se prefere usar aparelho de barbear, não vá passando a lâmina direto na mata virgem. No meio do emaranhado de pelos, há risco de eles enroscarem no aparelho ou você fazer alguma manobra desastrada.

Comece diminuindo o comprimento dos pelos com o aparador elétrico ou a tesoura numa altura de uns 2 milímetros, longe da superfície da pele.

Faça o serviço molhado

Executar o serviço a seco não é uma boa ideia. A melhor hora para depilar é logo depois do banho. A água quente amolece os pelos e a pele, facilitando o trabalho e também diminuindo o risco de cortes.

Evite usar sabonete, que costuma conter substâncias detergentes que podem irritar a pele. Prefira  espuma de barba, que tem ativos hidratantes que previnem irritação e facilitam o deslizar da lâmina. Melhor ainda, use gel de barbear, que faz menos espuma e permite visualizar as áreas por onde você vai passar o aparelho.

Primeiros socorros

Caso tenha ocorrido um corte superficial, não precisa correr para o hospital. Lave bem a região com água morna e sabonete (sim, agora ele vai ser útil, justamente por ter substâncias detergentes, que eliminam micróbios). Enxugue e aplique um pedaço de papel higiênico sobre o corte, fazendo leve pressão até estancar o sangramento, o que deve acontecer em poucos minutos.

Caso o sangramento não pare, talvez seja o caso de procurar ajuda médica. Pode haver necessidade de tomar pontos, mas não vamos pensar nessa possibilidade agora, certo?

Se depois da depilação a pele ficar vermelha ou irritada, o folículo piloso pode ter inflamado pela invasão de uma bactéria, provocando foliculite. Se a inflamação não diminuir, talvez seja uma boa ideia procurar um dermatologista, que pode receitar um bom creme anti-inflamatório.

E a depilação com cera ou creme?

A cera quente ou fria é totalmente desaconselhada para uso na região genital (especialmente no saco), apesar de que até pode ser usada (com cuidado) na virilha. Nesse caso, o ideal é não fazer em casa. Opte pelo serviço de uma clínica de estética.

O creme depilatório é praticamente indolor e pode ser usado sem grandes problemas no púbis. Também não deve ser usado no saco escrotal ou no pênis.

Se você fizer o serviço como a gente ensinou, é só baixar a cueca sem medo e correr para o abraço.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.