Tome um banho frio: é bom para o cabelo, a pele e o humor

O calorão é um convite para tomar um belo banho frio! Ela faz bem para a pele e o cabelo, alivia o cansaço depois do treino e melhora o humor e a disposição.

Por Wilson Weigl

Banho frio faz parte da rotina de muitos homens brasileiros, já que na maior parte do país é verão praticamente o ano inteiro. Mas a gente deveria aproveitar os dias tórridos para incorporar a ducha fria à rotina, ou pelo menos diminuir a temperatura da água, porque água fria traz vários benefícios para a pele e o cabelo, alivia o cansaço depois do treino e melhora o humor e a disposição.

Fria não significa necessariamente gelada. Regule a temperatura para a mais baixa que conseguir sem ficar desesperado, tremendo embaixo do chuveiro. Comece o banho com água morna e vá esfriando a temperatura, para que o choque térmico não faça você desanimar.

O banho quente é relaxante, sem dúvida, mas provoca um certo estrago na pele e no cabelo, como você vai ver abaixo. Só pra lembrar, banho quente disponível a todo mundo é algo recente na história da humanidade. Os banhos públicos e saunas a vapor se popularizaram nos tempos do Império Romano, mas alguns séculos depois, na Idade Média, molhar o corpo virou artigo de luxo (acreditava-se que a água prejudicava a pele e provocava doenças). Tinha gente que passava a vida toda sem tomar um único banho. No cômputo geral da história, banho quente era reservado apenas aos ricos.

Tudo isso para falar dos benefícios do banhão frio no cabelo, no corpo e até no cérebro. Confira.

Pele do corpo hidratada e protegida

A água quente retira os óleos naturais protetores da pele, deixando-a ressecada e desprotegida. Junto com o sabonete, ela retira a barreira hidratante composta de gordura e água que reveste e protege a pele das agressões externas, como a invasão de bactérias, deixando o caminho aberto para o surgimento de micoses, eczemas e outros problemas.

Ah, você não aguenta água fria nem no calor? Depois do banho quente (nunca pelando), uma chuveirada final gelada fecha os poros, preservando a umidade da pele.

Cabelo mais saudável e brilhante

Lavar a cabeça com água muito quente prejudica a saúde de todos os tipos de cabelo. O cabelo seco fica mais seco: ao retirar a oleosidade natural do couro cabeludo, a água quente deixa os fios ainda mais ressecados, quebradiços, rebeldes e difíceis de domar. Cabelo normal ou oleoso fica mais oleoso: o ressecamento do couro cabeludo faz as glândulas sebáceas trabalharem mais para compensar a secura, aumentando a oleosidade e deixando o cabelo pesado e sem volume.

Se o tempo estiver muito frio, diminua a temperatura da água pelo menos enquanto lava a cabeça. E dê um jato frio final por 1 minuto. A água gelada fecha a cutícula do cabelo, dando mais brilho aos fios.

Rosto com menos oleosidade e brilho

Lavar o rosto com água quente nunca é uma boa, porque, como expliquei acima, ela resseca a pele e ativa ainda mais as glândulas sebáceas. Como lavar o rosto no banho é a mesma coisa do que na torneira, passe o sabonete (facial, é claro) e enxague com a água em temperatura bem baixa ou gelada. E, depois de se enxugar, aplique hidratante.

Pele menos irritada e vermelha

Segundo os dermatologistas, água em temperatura baixa ajuda quem sofre com o problema de pele sensível e irritada. A água fria contrai os vasos sanguíneos da superfície da pele, diminuindo a vermelhidão. Isso é bom para quem costuma ter a pele avermelhada sem motivo aparente ou sofre de rosácea, uma doença de pele crônica que geralmente afeta o rosto.

Mais energia e disposição para o dia

Ao contrário do banho quente, que relaxa, o banho frio tem efeito estimulante e revigorante. Por isso, pela manhã é perfeito para quem dormiu pouco ou mal e para espantar a sensação de cansaço, caso você tenha um dia cheio de tarefas pela frente.

Mais bom humor, menos depressão

Estudos indicam que o banho frio melhora o humor e ajuda a combater o desânimo e até a depressão. Não é uma relação direta de “causa e efeito”, mas as pesquisas mostram que o choque provocado pela água fria nos receptores da pele faz com que seja enviada uma intensa carga de impulsos elétricos ao cérebro, estimulando a produção dos neurotransmissores, substâncias que dão bem-estar.

Alívio de dores musculares

A ducha fria ajuda a diminuir a dor das lesões musculares. Sabe aquele truque de aplicar gelo no local inchado? O princípio é o mesmo, só que funciona no corpo todo, apesar de uma maneira menos localizada. Isso se aplica também ao tratamento de crioterapia, dentro do gelo, que os atletas fazem. Por isso, uma ducha fria ajuda a recuperar os músculos depois de fazer musculação, correr ou pedalar.

Mais circulação sanguínea

A água fria ativa a circulação do sangue, uma reação para que o corpo se mantenha aquecido em torno de 37C. Segundo os médicos, isso leva as artérias a bombear o sangue com mais eficiência (contribuindo até para prevenir problemas do coração), diminuindo a pressão arterial, o que é favorável a pessoas que sofrem de hipertensão.

E como o corpo usa energia para manter o corpo aquecido, a ducha fria também acelera o metabolismo. Isso significa que vai queimar calorias sem esforço, o que pode dar uma mãozinha para quem quer perder peso.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.